Cronologia

1878

Instalação das primeiras iluminações eléctricas em Lisboa.

1884

Conferência de Berlim (1884-1885) consagra o princípio da ocupação efectiva dos territórios coloniais e liberdade de comércio na bacia convencional do Congo.

1885-09-25

A construção do caminho-de-ferro Luanda-Ambaca, é adjudicada à Real Companhia dos Caminhos de Ferro através de África.

1886

Mapa Cor-de-Rosa. Ilustra dois tratados assinados entre Portugal, França (Maio) e Alemanha (Dezembro).

1888-04-20

Assinatura do contrato de construção das obras do porto de Lisboa, com o construtor francês Hildenert Hersent.

1890-01-11

Ultimatum Britânico.

1890-05-01

Comemoração, pela primeira vez, do 1.º de Maio em Lisboa.

1891-01-05

Congresso do Partido Republicano. É aprovado o programa oficial do partido.

1891-01-31

Tentativa de implantação da República no Porto.

1891-04-14

Regulamentação do trabalho das mulheres e crianças na indústria.

1891-05-07

Crise económica, política e financeira. Após autorização governamental o Banco de Portugal suspende a conversão de notas em ouro.

1891-06

Congresso de Coimbra do Partido Socialista Português.

1892-01-30

Publicação de medidas de saneamento financeiro da autoria de Oliveira Martins.

1893

Instalação de iluminação pública em Braga

1894

Instalação da iluminação pública em Vila Real. A pequena central eléctrica instalada no rio Corgo permitia iluminar a sede do concelho. A falta de caudal do rio gorou a iniciativa.

1895

Inauguração, no Porto, da primeira linha de tracção eléctrica urbana, entre Massarelos e a Cordoaria.

1896

A Fábrica das Moagens Gomes, construída na Cova da Piedade, entre 1896 e 1898, é a primeira construção de betão armado de que há referência em Portugal.

1897-08

Constituição da Carbonária Portuguesa.

1899-07-26

É publicada a Lei dos Cereais, também conhecida por Lei da Fome.

1899-10-14

Assinatura do Tratado de Windsor entre Portugal e a Inglaterra.

1901

Lisboa. Construção da Central de Santos.

1901-04-14

Constituição do Centro Nacional Académico, mais tarde Centro Académico de Democracia Cristã de Coimbra.

1901-07-05

Adolfo Ferreira de Loureiro foi encarregado do estudo da realidade portuária nacional. O Governo pretendia conhecer-se, de modo tão completo quanto possível, as condições de todos os portos marítimos e fluviais existentes no País e nas ilhas adjacentes, Açores e Madeira, bem como as suas debilidades e potencialidades. Considerou-se igualmente essencial identificar e analisar as condições técnicas e económicas de cada porto, e as obras e melhoramentos em curso, concluídos, planeados ou necessários.

1901-11-30

Celebração do contrato entre o Estado português e o Banco Nacional Ultramarino.
«InícioAnterior12345678910SeguinteFinal»
Pág. 1 de 14