Investigadores // CV Tiago Brandão

Tiago Brandão
Tiago Brandão
Investigador integrado | Doutorado
Economia, Sociedade, Património e Inovação
Áreas de Investigação

Resumo biográfico

Formado em História, Mestre em História Contemporânea e Doutor em História Económica e Social / História Contemporânea pelo Instituto de História Contemporânea da Universidade Nova de Lisboa (IHC, FCSH-UNL / Portugal) - título revalidado pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), reconhecido assim como sendo equivalente ao de Doutor em Política Científica e Tecnológica. Em termos de filiação institucional, é investigador do Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (IHC, FCSH-UNL), bem como Senior Research Fellow do Center for Innovation, Technology and Policy Research do Instituto Superior Técnico (IN+ / IST), dentre outras vinculações académicas ao Brasil (PPGTE/UTFPR - Programa de Pós-Graduação em Tecnologia da Universidade Tecnológica Federal do Paraná) e Canada (INRS - Institut National de la Recherche Scientifique). Com experiência na área de História, e ênfase em História Contemporânea, tem-se focado na história das políticas científicas, dedicando-se ao estudo da história da organização da Ciência em Portugal e suas diversas instituições científicas, trabalhando igualmente sobre esta temática da construção e definição da política científica em quadros comparados. Em particular, desenvolveu uma tese de Doutoramento editada sob o título 'Da organização da Ciência à política científica em Portugal. A emergência da Junta Nacional de Investigação Científica e Tecnológica' (2016). Apresenta ainda diversas publicações sobre história da política científica, donde se destaca 'Portugal e o Programa de Ciência da OTAN (1958-1974)' (2012), 'The European Ideal of a University' (2014), 'A formação da JNICT e a política científica no período pós-Abril' (2015), 'Caminhos históricos da política científica portuguesa' (2015), 'Shaping Portuguese science policy for the European horizon: The discourses of technological change' (2015), entre outras, inclusive publicações em co-autoria, como o estudo comparado (Bagattolli et al.) 'Relaciones entre científicos, organismos internacionales y gobiernos en la definición de las Políticas de Ciencia, Tecnología e Innovación en Iberoamérica' (2016), ou o livro (coord. M. F. Rollo) 'Ciência, Cultura e Língua em Portugal no Século XX' (2012) e os artigos 'Pensar e Mandar fazer Ciência. Princípios e pressupostos da criação da Junta de Educação Nacional na génese da política de organização científica do Estado Novo' (2011) e 'História e Memória da Ciência e da Tecnologia em Portugal. O Arquivo de Ciência e Tecnologia da Fundação para a Ciência e a Tecnologia' (2012). Assinale-se ainda a colaboração em obras coletivas como o (coord. M. F. Rollo) 'Dicionário de História da I República e do Republicanismo' (2014), donde se realça as entradas 'Organização da Ciência e da Investigação e Instituições Científicas'.

Como princpais áreas de pesquisa e/ou docência, sublinha-se: História, História Contemporânea, História da Ciência, Política Científica, Instituições Científicas, História Económica, História do Pensamento Económico, Técnicas de Pesquisa, Teoria da História, Historiografia, Metodologia da História, Estudos de Ciência, Tecnologia e Sociedade (ECTS) / Tecnologia e Sociedade, Estudos de Inovação, História Cultural e das Mentalidades, História das Ideias, História das Ideias Políticas / Tradições do Pensamento Política, História do Pensamento Econômico, Guerra Fria, Big Science, História da Universidade, História da Educação, História de Portugal, História do Brasil (Época Contemporânea), Formação Económica do Brasil, História da América Latina.